sexta-feira, 6 de abril de 2012

O pré julgamento da subjetividade, o veneno que destrói a personalidade.


Ele jantou com o camaleão noite dessas, e gostou.  Por isso torna a nossa casa e com honras o camaleão o recebe, bem vindo outra vez Sr. Pedro. Apreciem...



                                                                                 foto >


Um casal recém-casado mudou-se para um bairro tranquilo. Na primeira manhã que passaram na casa, enquanto tomavam café, a mulher reparou que a vizinha pendurava lençóis no varal e comentou com o marido:
- Que lençóis sujos ela está pendurando no varal ! Está precisando de um sabão novo. Se eu tivesse intimidade, perguntaria se ela quer que eu a ensine a lavar roupas.
O marido observou calado.
Três dias depois, também durante o café da manhã, a vizinha pendurava lençóis no varal e novamente a mulher mulher comentou com o marido:
- Nossa vizinha continua pendurando os lençóis sujos! Se eu tivesse intimidade, perguntaria se ela quer que eu a ensine a lavar roupas !
E assim, a cada três dias, a mulher repetia seu discurso, enquanto a vizinha pendurava as roupas no varal.
Passando um mês a mulher se surpreendeu ao ver os lençóis muito brancos, sendo estendidos, e empolgada, foi dizer ao marido:
- Veja, ela aprendeu a lavar roupas, será que a outra vizinha lhe deu sabão? Porque eu não fiz nada.
O marido calmamente respondeu:
- Não, é que hoje eu levantei mais cedo e lavei a vidraça da nossa janela!
E assim é. Tudo depende da janela, através da qual analisamos, observamos e julgamos os fatos de acordo com a nossa subjetividade.
Antes de criticar, verifique se você fez alguma coisa para contribuir, analise seus próprios defeitos e limitações. Devemos olhar antes de tudo, para a nossa própria casa, para dentro de nós mesmos. Só assim poderemos ter a real noção do valor de nosso caráter. O preconceito é um veneno que se deixarmos ele mutila as nossas mentes, corrói os olhos de nossa subjetividade nos deixando cegos e acaba por fim destruindo toda a nossa personalidade e transformando-nos em seres dominados pela vaidade e falsidade.



                                                                                      Pedro Bravo  Jr. disse que foi ele quem escreveu o texto acima.

3 comentários:

  1. Magnific! ja passei por isso, e sei como é...

    Realmente, sempre acabamos engasgados, enforcados, envenenados com o nosso proprio veneno!
    Parabens esse texto é open minds pra todos.

    ResponderExcluir
  2. Dizem os estudiosos e sociólogos que estamos entrando na era da cooperação, a disputa, a competição capitalista e doida está morrendo, ou ao menos a forma de ter ou ser alguma coisa está mudando, vamos dar as mãos e correr juntos, seja para subir a montanha ou seja para saltar do penhasco.
    Como sempre pontual Sr. Pedro.
    é bom tê-lo por aqui.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Lembrou-me da eterna mania humada de jogar a culpa no próximo ao invés de assumi-la, mas no fim o problema só se resolve quando alguém decide aceitar a culpa e fazer algo a respeito.
    Independente de quem tenha escrito, muito digno ver um texto desses por aqui. (:

    ResponderExcluir


Este é um espaço aberto ao debate saudável e a critica construtiva.
Fique à vontade para expor suas opiniões nos comentários ou nos contatar via email. (arlan_souza1.0@hotmail.com)

 
Camaleão sentimentalista © Todos os direitos reservados :: voltar ao topo