terça-feira, 22 de janeiro de 2013

A consciência.



  Existem coisas que tentamos esconder ou guardar. Não, guardar não, trancafiar! É isso! Bem no fundo de nossas almas.
 Pensamos inutilmente que assim estaremos a salvos, mas me pergunto quem será o nosso inimigo? E sinceramente, só consigo pensar em uma única pessoa, nós mesmos!
 A maior decadência humana é condenar-se a própria repulsa, ao próprio julgamento. Em alguns casos comprendo que isto seja bom, afinal, crescemos. Mas não quando nos condenamos, quando nos forçamos a acreditar que nossa causa é irremediável, que não vale a pena apelar em outras instâncias. Que não podemos e nem devemos revogar por nós mesmos. A perda total da complacência, da piedade, da sensatez e cumplicidade para consigo.
 Alguns diriam ser justo, ser belo e honesto tal ato, nobre até. Mas eu não acredito nisso. Fé, fé em nós mesmo. Aos que não possuem deuses, possuam ao menos a fé em si próprios, ao menos.
 Rogo todas as noites. Em outrora em discursos noturnos, hoje em mil pensamentos diários.Que eu não me torne vitima e nem prisioneiro de minha própria consciência. Que esta continue a me ajudar como o tem feito.  Que as recaídas de minha consciência a me julgar e condenar sejam intermitentes,  e quando feitas sejam justas e que eu sempre posa pensar a respeito, fazendo sempre uma releitura sensata e honesta a meu respeito.


                                                                           
                                          
    
                                                                                                                 Com amor e esperança, Arlan!


2 comentários:

  1. Primeiro, gostaria de relatar um fato.

    Acho engraçado quando chego em blogs de conteúdo como o seu e vejo que os posts quase não tem comentários. Daí me vejo em um blog que fala sobre cabelo&maquiagem 150 comentários, 200 comentários.

    Acho engraçado a decadência humana.

    Mas posto-me desde já a falar do que li, anteriormente.

    O ser humano é o maior limite dele mesmo. E seu texto me lembrou um outro texto que vi correndo pelo facebook há uns dias trás. O nome do texto é: "Faleceu hoje quem atrapalhava a sua vida" É bem interessante e está bastante no contexto do seu. Se puder, dá uma lida depois.

    Te achei no blog do Francorebel e estou te seguindo.

    Um abraço, Tamires.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tamires, seja bem vinda.

      Muitos blogueiros vivem com esse dilema, de postar e não serem apreciados, hora por não divulgarem ou como vc mesma disse, talvez vítimas da decadência humana. Mas fico feliz de restringir o espaço a pessoas de fato interessadas.

      Outro abraço e obrigado pela visita.

      Excluir


Este é um espaço aberto ao debate saudável e a critica construtiva.
Fique à vontade para expor suas opiniões nos comentários ou nos contatar via email. (arlan_souza1.0@hotmail.com)

 
Camaleão sentimentalista © Todos os direitos reservados :: voltar ao topo