terça-feira, 1 de julho de 2014

A beleza de ser um eterno Aprendiz.


(parque villa lobos - junho 2014)


E junho chegou ao fim!
E sendo assim, acabou-se também o desafio dos 21 ou quase 30 dias.
Tudo começou lá no dia primeiro, e já começou desafiador. O desafio por se só já valeria a pena só pelo primeiro dia. Pelo primeiro desafio.
Eu fui lá e fiz, fui lá e disse e uffa. Pronto, falei! EU SOU GAY!!!
Mas então vieram os outros dias e eu perdi um livro, paguei um almoço para um senhor que eu nunca vi, doei roupas, dei flores de presente, contei histórias, escrevi textos, traduzi poemas, doei sangue, plantei uma arvore, não comi chocolate e nem acessei o face book, fiz um mural de fotos, preparei um almoço, conheci a sala são paulo, reatei uma velha amizade, dei presentes, recebi presentes, gravei inúmeros vídeos, fiz um piquenique, aprendi a andar de patins, fiz uma aula de violoncelo e violino, voltei para as aulas de direção, fiquei um dia inteiro sem falar com ninguém, voltei a falar com Deus...uffa. Foi um mês e tanto.
A vida pode ser mais doce quando decidimos verdadeiramente dar mais sentido a ela.
A vida tende a ser mais bonita quando resolvemos ser sinceros, principalmente com nós mesmos. É saudável si olhar no espelho e si enxergar, poder si ver realmente, sem máscaras, sem mentiras.
Se eu morresse hoje, morreria certo de que fui transparente e sincero ao menos com as pessoas que eu realmente amo e me importo. Hoje eu posso dizer que sou uma realidade.
A grandeza e a beleza da vida consiste em compreender e encontrar a si mesmo. Mas só si encontra quem se perde.
É bom saber qual é o nosso prato preferido, de qual lado da cama eu durmo melhor. É fantástico ter hobbies e poder pratica-los. Como tomar banho de luz apagada e com trilha sonora ou ler de madrugada quando todos estão dormindo.
Falo aqui de compreensão, entendimento, de posicionamento no mundo. Não é sobre ter opinião formada sobre tudo, não! É sobre agir conforme nossas vontades, é sobre me auto conduzir pelo mundo.
Felicidade é para mim a compreensão de quem somos, e uma vez entendido isso ou ao menos ingressado no longo caminho rumo a essa compreensão; teremos então adentrado em uma nova etapa, a etapa do desprendimento do que é supérfluo e banal. Teremos enfim abandonado as coisas efêmeras e dado o primeiro passo rumo a paz e ao sossego. Porque só se encontra quem se perde.
Mas eu não estou aonde eu permaneço. Eu estou no próximo passo, na tarefa seguinte, no outro texto.
Não vive quem si limita e si contenta, se não com o amor e com a fé. Viver é firmar parceria com o fazer acontecer. Por isso, eu desejo que tenhamos todos, forças para fazermos sempre o que nos faz bem e coragem para sermos nós mesmos.
O desafio final era viajar para um lugar aonde eu ainda não tivesse ido antes, mas infelizmente este não foi possível. Eu e Nathy, minha parceira fiel de desafios encerramos nossa pequena e singela caminhada na tarde do ultimo domingo, em um piquinique no parques Villa Lobos.
Sobre os vídeos gravados ao longo do mês eu estou editando e compilando, logo que possível irei posta-los.












0 comentários:

Postar um comentário


Este é um espaço aberto ao debate saudável e a critica construtiva.
Fique à vontade para expor suas opiniões nos comentários ou nos contatar via email. (arlan_souza1.0@hotmail.com)

 
Camaleão sentimentalista © Todos os direitos reservados :: voltar ao topo