segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Os meninos querem chegar em casa com vida.


  imagem - google.

Os meninos querem voltar pra casa, mamãe precisa dormir em paz e papai não quer ir deitar muito tarde.
Ei, onde está o Batman em uma  hora dessas? Gotham talvez não careça tanto da presença dele. Ponhamos pois então, para ontem até, um luminoso bem lá no alto do nosso Empire State para chama-lo a atenção.
Os meninos querem chegar em casa! Mamãe não quer chorar!
Podíamos montar uma gangue do bem. Podíamos fazer uma passeata, igual a uma que vi naquele filme do Milk. Fazer um discurso parecido com o dele também e podíamos começar com um pedaço de outro discurso, - I HAVE A DREAM...
Os meninos estão correndo, mas não para alcançar o ônibus da escola.
A mãe chora e o governador só fala em números, espera um pouco, ouço promessas falsas, palavras vazias. É  o eco de tiros noturnos, diurnos, matutinos e constantes.
Eu corro, corro para chegar em casa vivo.
Não ouço mais os meninos!
Ouço o grito estridente de dor, e o pior,  vejo medo. O medo de um milhão e a violência de um.
Mamãe dorme para não sentir, embora penso que ela sinta, mesmo dormindo.
Eu corro para gritar...
           Ei, não podemos nos acomodar.




0 comentários:

Postar um comentário


Este é um espaço aberto ao debate saudável e a critica construtiva.
Fique à vontade para expor suas opiniões nos comentários ou nos contatar via email. (arlan_souza1.0@hotmail.com)

 
Camaleão sentimentalista © Todos os direitos reservados :: voltar ao topo